Pouco barulho – J. J. Letria

Não posso voltar a fazer estas asneiras…

Pouco barulho

Numa sessão de cinema,
mesmo num filme de acção,
não fales alto no escuro
aproveitando a confusão.

Os outros têm direitos
que os seus bilhetes lhes dão
e não gostam do ruído
da falta de educação.

Os meninos ruidosos
lá para fora devem ir
só para não prejudicarem
quem se está a divertir.

Se levares o telemóvel,
não te esqueças de o desligar
pois ninguém é obrigado
a tê-lo no escuro a tocar.

E para abuso já basta,
em terra mal-educada,
ver adultos que atendem
como se não fosse nada.

Cessa a tua liberdade
se a dos outros prejudicas;
vê bem como te comportas
nesse lugar em que ficas.

José Jorge Letria
Porta-te bem!
Porto, Ambar, 2003