Estou zangado

Estou zangado

Quando estou zangado sinto-me como… um vulcão que vai entrar em erupção, uma panela que vai deitar para fora…um touro à solta numa loja de loiças.

Quando estou zangado sinto-me como… um rinoceronte enfurecido, ou um balão prestes a rebentar, ou até como uma bomba a explodir!

Quando estou zangado bato o pé… Mas isso não me faz grande bem.

Atiro os brinquedos pelo ar… mas fico aborrecido se alguma coisa se parte.

Quando estou zangado com o meu irmão digo-lhe que NUNCA mais lhe falo… mas acabo sempre por lhe perdoar.

Quando estou zangado com a minha amiga chamo-lhe nomes e digo que não brinco com ela… mas depois arrependo-me sempre.

Há muitas coisas que fazem as pessoas ficarem zangadas. Quando a Mãe está cansada depois de um dia cansativo no emprego e nós estamos a fazer muito barulho… ela fica mesmo zangada!

Quando a minha irmã está a tentar montar as peças de um modelo e tudo lhe corre mal… ela fica zangada.

Quando o meu amigo João ouve um ralhete por causa de uma coisa que não fez… ele fica zangado.

Mas às vezes eu faço coisas que levam os outros a ficarem zangados.

Se eu me portar mal à mesa.

Se eu for egoísta e não partilhar os meus brinquedos.

Se eu fizer fitas quando perco jogos, ou se fizer troça dos outros quando não conseguem fazer uma coisa.

A minha professora fica zangada se eu me portar mal na escola… e copiar quando não sei as respostas.

Toda a gente às vezes fica zangada. Mas quando eu sinto que estou a ficar zangado… ajuda a passar se eu contar até dez antes de falar.

Ajuda a passar se eu correr até estar cansado ou se der um grande pontapé numa bola.

Ajuda a passar se eu tentar acalmar-me. Às vezes conto os meus problemas ao cão; ele parece que os percebe.

E se tentar pensar numa coisa boa, muitas vezes esqueço-me de por que é que estava zangado.

O nosso bebé pequenino não consegue dizer por que é que está zangado, mas nós podemos falar do que sentimos. Pedir desculpa é uma boa maneira de começar.

E tu, o que fazes quando te zangas?

Brian Moses

Estou zangado

Lisboa, Editorial Caminho, 1994

Texto adaptado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s